terça-feira, 12 de abril de 2011

Binge Transtorno da compulsão alimentar

Demorei, mas voltei a falar sobre isso!

Bem, meninas eu sei que combinei com vocês de falar sobre o Binge uma vez por semana, mas quem acompanha o blog sabe que andei passando uma barra(ainda estou me recuperando), então não quis muito tocar nesse assunto. Até mesmo porque tive uma MEGA recaída!
 Na primeira vez que  me abri aqui e contei que estava me tratando, mas hoje quero trazer para vocês algumas explicações mais densas...rs.

Definição:
Transtorno da compulsão alimentar periódica (TCAP) (do inglês Binge eating disorder) é caracterizado pela ingestão de grande quantidade de alimentos em um período de tempo delimitado (até duas horas), acompanhado da sensação de perda de controle sobre o quê ou o quanto se come. Para caracterizar o diagnóstico, esses episódios devem ocorrer pelo menos dois dias por semana nos últimos seis meses, associados a algumas características de perda de controle e não acompanhados de comportamentos compensatórios extremos para a perda de peso como vômito e laxantes (pois nesse caso se classifica como bulimia).

Características:
Além da sensação de perda de controle e da quantidade de alimento consumido a compulsão alimentar frequentemente também é acompanhada por sentimentos de angústia subjetiva, incluindo vergonha, nojo e/ou culpa. Os pacientes com TCAP possuem auto-estima mais baixa, tem um locus de controle mais externo e preocupam-se mais com o peso e a forma física do que outros indivíduos que também possuem sobrepeso mas não possuem o transtorno. Das pessoas com TCAP, 78.9% possuem algum outro diagnóstico psiquiátrico de eixo I (como depressãotranstorno bipolar e/ou transtornos de ansiedade). Estima-se que 27 a 47% dos pacientes que fazem cirurgia bariátrica tenha esse transtorno. Pacientes com transtorno do pânico são mais vulneráveis a desenvolver compulsão alimentar como forma de aliviar sua ansiedade. De forma semelhante, pacientes com transtornos de humor podem desenvolver compulsão alimentar como enfrentamento emocional ineficaz para lidar com suas emoções.

Tratmento:
Existem três classes de medicamentos mais utilizadas no tratamento TCAP. O tratamento mais freqüente são feitos com antidepressivos, especialmente os inibidores seletivos de recaptação da serotonina (ISRS), que também servem para tratar os mais prováveis transtornos associados (depressão, ansiedade e TOC). Os ISRS (como fluoxetinafluvoxaminasertralina e o citalopram) têm sido descritos como capazes de reduzir significativamente o comportamento de compulsão alimentar e o peso. Mais recentemente, a sibutramina, um agente antiobesidade, e o topiramato, um agente neuroterapêutico, também demonstraram sua eficácia em testes duplo-cego com placebo.


terapia cognitivo-comportamental(TCC) mostrou-se eficaz na manutenção da redução da freqüência da compulsão alimentar (72% no final do tratamento e 64% após um ano) e no desaparecimento dos sintomas (remissão) (41% no final do tratamento e 33% após um ano). Em outro estudo os pacientes que mantiveram remissão durante o seguimento perderam 6,4 kg; os com manutenção parcial perderam 4,1 kg; enquanto os que apresentaram recaída ganharam 0,4 kg no seguimento. Os resultados foram melhores quando houve adesão a exercícios físicos regulares e terapias de manuntenção nos 6 meses posteriores (61% de remissão). Em vários estudos com TCC são observadas melhoras na auto–estima, nas dificuldades interpessoais, no humor e na qualidade de vida, além de um aumento do sentimento subjetivo de bem–estar porém com sem reduções significativas no peso corporal.


Terapia humanista teve desempenho bastante inferior a TCC com remissão de 29,4% ao final do tratamento e de 17,6% três meses depois. 
Ainda faltam estudos mostrando a eficácia da psicoterapia combinada com medicamentos, exercícios regulares e acompanhamento nutricional porém este provavelmente é o tratamento mais eficaz.

Bom não vou me estender mais, afinal essa explicação é gigante neh? Mas ela está muito boa, minha fonte foi a wikipidia, mas podem confiar, só postei porque bate exatamente com o que a minha médica me passou!

Lembrem-se caso não queira deixar mensagem, pode enviar um e-mail

Estilo? So quem tem! E você? Pode ter!

Beijinhos, beijinhos!
A Garota Veneno

15 comentários:

B&t& disse... [Reply to comment]

Esse negocio de lutar contra a balança é horrivel ainda mais qndo se torna uma obsessão na qual vc ñ consegue alcançar seus objeitvos e assim akaba virando uma tortura e o unico consolo akaba sendo se entupir de comida, depois vem a culpa...Tem dias q so tenho vontade de chorar qndo vou vestir uma roupa e ela ñ me servi mais...

Boa sorte no seu tratamento...

http://cantinhodabt.blogspot.com/

Tatty disse... [Reply to comment]

Super sério esse assunto! Eu estou na luta contra os kilinhos extras e está difícil viu!
Bjim, Tatty

http://suspirofashion.blogspot.com/

Je Magazine disse... [Reply to comment]

Assunto essencial de fato!
Eu sempre fui gordinha, é inevitável por mais que a gente se sinta bem no geral, ser afetada em alguns momentos pelo perfil de beleza padrão.
A Base é amor próprio né? Nada de loucuras!

beijos,Estou seguindo, foi um prazer conhecer aqui :)
PS. Tem sorteio lá no Viés!
viesfeminino.blogspot.com

Teca disse... [Reply to comment]

Nunca tinha ouvido falar.... Deve ser uma barra! Não tenho binge, mas com certeza como demais, pois estou acima do peso....
Bjão

Ballad Of Girl disse... [Reply to comment]

È muito complicado

http://caprichadamente.blogspot.com/

Mari Sabel disse... [Reply to comment]

complicado, mas nada que não se reverta com boa vontade, não é?
fica bem!!

bjkass

Ceiça Frota disse... [Reply to comment]

Nossa que sério! Sabia por alto, mas não conhecia os detalhes. Tô bege!!!
Bjins
garimpus.blogspot.com

♥Viciadinha em Make♥ disse... [Reply to comment]

Menina não sabia que tinha isso não... Ótimo post!
Bjo querida! =)

Gisele Ferreira
www.viciadinhaemmake.com
@viciadinhamake

Lila Czar disse... [Reply to comment]

Esses problemas são super sérios. Fiquei espantada com o número de meninas que não sabiam da compulsão alimentar...
Eu tenho uma leitura um pouco controversa: não me parece que quem sofre desse distúrbio seja vítima da ditadura da magreza. São outros problemas, talvez ligados a aparência, como solidão, baixa auto-estima, que fazem comer, comer... Até que um dia a gente vê que perdeu o controle. Eu te falei que passei um ano nessa luta, não? Tomei topiramato (não funcionou) e fluoxetina (quase um milagre!). Já são oito anos livre do problema, mas as lembranças são tristes...
Lila Czar
seviracom30.blogspot.com

Ray* disse... [Reply to comment]

Querida, gostei muito do seu blog e estou seguindo. Visita o meu.

mundodosapatos.blogspot.com

bjão

Amanda disse... [Reply to comment]

Parabéns pela iniciativa em fazer o post mesmo sendo um assundo delicado para vc.

Lisandra Mazzutti disse... [Reply to comment]

Olá! Que blog lindo, adorei seu espaço!
Estou seguindo, depois passe lá no meu cantinho e se gostar me segue! Está rolando SORTEIO, participe!
Beijosss

www.luxuriacosmeticoslm.blogspot.com

lila pink disse... [Reply to comment]

Nossaa muito bom esse post!!!
ja tive transtornos e sei bem como é!!!
bjaoao

Tatiane disse... [Reply to comment]

Oi, lendo agora esse segundo post sobre o assunto cheguei a conclusao de que tenho q conversar com minha médica sobre isso. Segunda-feira mesmo vou falar. Obrigada, Tamiris, por abordar esse assunto tão delicado!

COISAS DI KAROL disse... [Reply to comment]

Interessante essa matéria... Sempre faço dieta , mais sou meio desencanada... Minha irmã não ... chegou ao extremo da cirurgia , se acredita????

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...