sexta-feira, 15 de abril de 2011

Miró a "reconstrução" de um artista..

Desconhecido e político

      Essa é uma dica para quem vai viajar para o exterior, de preferência para a maravilhosa Londres, a Tate Modern inaugura hoje a primeira retrospectiva em 50 anos, de Joan Miró (1893 – 1983), um artista Catalão totalmente popular com suas pinturas alucinatórias.
     As suas obras mais famosas foram pintadas no século XX, elas apresentam uma mistura onírica de elementos abstratos e figurativos, formas, cores e criaturas que flutuam em campos de cor. Essa exposição propõe revelar o outro lado do artista, de forma a nos convencer de que não o conhecemos, que atrás dessas telas fáceis de se apreciar, está um artista comprometido com a política e o poder da arte.
     Rico em cultura uma vez que Miró nasceu em Barcelona, foi criado na Espanha e por algum tempo fez parte do circulo intelectual parisiense, local onde o surrealismo era muito explorado por André Breton que o chamava de “o mais surreal de todos”. Mas mesmo que algumas de suas telas tivessem traço do surrealismo, como “La terre labourée 1923-24(com seus olhos e orelhas flutuantes, animais híbridos e sombras que dão aspecto sinistro aos objetos), Miró  era em essência, distante do movimento.E de forma alguma queria vincular sua arte ao comunismo, pois seria ingênuo acreditar que os artistas podiam interferir na história.
     Essa sua postura, segundo Marko Daniel e Mathew Gale (curadores da exposição), fez com que a sociedade o desvinculasse por completo dos artistas com engajamento social. Essa exposição reposiciona o artista como alguém que criou uma obra atenta para as lutas sociais.
    Nas palavras do próprio Miró "um artista que usa sua voz para dizer algo, e que tem a obrigação de que isso seja um serviço ao homem”.
Nessa nova abordagem somos reapresentados a Miró por meio da casa de seus pais em Mont-roig Del camp, na Catalunha, que nos leva a um pequeno grupo de casas de fazenda, uma vila e uma paisagem de campos cultivados povoados por animais. Esses elementos estão nas telas do começo da exposição, todas feitas pelo jovem artista, entre 1923 e 1927, mostrando experimentações com diferentes estilos.


"Mayo" de 1973

       O que segue é um passeio pelo desenvolvimento do artista por meio do seu trabalho e da política da época, marcadas pelas ditaduras e do general Franco cujo regime Miró descreveu como “uma luta contra tudo que o puro valor do espírito representa”. E é essa qualidade do espírito que Miro comunica tão poderosamente, nessas décadas violentas, na Espanha e no mundo até os dias de hoje!

"Bodegón con zapato viejo" 1937
     Sei que o texto foi grande, pois Miró é um dos artistas plástico que mais admiro, sua genialidade é totalmente expressa em suas obras, contornando conflitos e os traduzindo em cores e formas. O que mais dmiro em Miró, é sua mensagem tão paradoxal a suas telas: “minha natureza é pessimista, eu trabalho, quero escapar desse pessimismo”, ele consegue e nos leva com ele lindamente!
Meninas sei que estou sumida, mas é porque a semana está mega puxada!Só tenho tido tempo de atualizar o blog e olhe lá!Mas prometo que vou visitar o blog de vocês em breve, hoje tem mudança, alguém pode me ajudar? heheheh
Confira o vídeo com mais detalhes 


Só mais uma coisinha! Vai para Londres? Por favor, ai ai me leva?

Estilo? Só quem tem! E você pode ter!

Beijinhos!Beijinhos!
A Garota Veneno!

4 comentários:

PRODUTINHOS NO CABELO AND MAKEUPS disse... [Reply to comment]

Quanta cultura e originalidade!!
Pudera essa amiga tão fantástica que tenho!

Bom fim de semana minha amiga!

Bjs
Lucy

Simara **(Plantão da beleza)** disse... [Reply to comment]

Hum que postagem cultural adoroooooooooo.Vou esperar sua visitinha depois viu.
Beijinhos........
Simara
Meus cantinhos:
http://plantaodabeleza.blogspot.com/
http://coloridas-artes.blogspot.com/

PRODUTINHOS NO CABELO AND MAKEUPS disse... [Reply to comment]

Amiga, já sabe né? Ta linkado, isso que importa a informação foi passada! Pudera querermos o encantamento que temos em tela nas outras pessoas! Mas, já dizia P. Picasso "Sempre faço o que não consigo fazer para aprender o que não sei"
Muitas outras pessoas chegarão aqui!

Bjs
Lucy

COISAS DI KAROL disse... [Reply to comment]

Quanta coisa boa!!! Amo arte , e Miro é um dos meus favoritos... Fiquei que nem uma doidinha quando fui no LOUVRE EM PARIS!!!E EM OUTROS DE TANTO QUE AMO TUDO ISSO!!!! Excelente post Tamiris!!! Quero ir para Londres também!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...