quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

A invenção de Hugo Cabret


     Pra curar a ressaca de carnaval, 
que tal um cineminha?

         Um filme delicioso de Martin Scorsese, que nos faz mergulhar no universo fantástico da história do cinema. A graciosidade desse filme se dá justamente pelo fato de Scorsese utilizar a mais alta tecnologia (3D) para fazer efeitos especiais, uma vez que o mesmo conta a história do precursor do mesmo. 

       É através do olhar de uma criança, como quem folheia um livro com gravuras, que entramos nesse mundo onírico, onde os sonhos são criados e percebemos que tudo não passa de truques e jogos de espelhos para contar uma história. 

              Mas percebemos também que esses efeitos especiais vão além de um mero artifício, eles servem para ampliar o campo de visão assim como o 3D utilizado por Scorsese de modo a produzir uma imersão dentro da narrativa. Poucos filmes foram capazes de usar o 3D com tanta propriedade. 

       Scorsese e Richardson (diretor de fotografia) reinventam o nosso mundo real. E, não por acaso, há um clima artificial semelhante a ilustrações de livros infantis nos cenários, na direção de arte, tudo isso para remeter às criações do próprio Meliés. 


       Hugo Cabret (Asa Butterfield, de O Menino do Pijama Listrado) é jovem órfão que vive na estação de trem, ele vê o mundo como uma grande máquina, onde não faltam e nem sobram peças, e é com esse pensamento que ele tenta descobrir qual é o propósito de sua vida, e de estar sozinho no mundo! 

      Há algo de Charles Dickens na trajetória do pequeno órfão que, desde a morte do pai (Jude Law), vive escondido numa grande estação de trem em Paris, onde seria criado pelo tio beberrão (Ray Winstone), que desapareceu. Para não ser descoberto e mandado para um orfanato, o garoto executa secretamente o trabalho do tio: dar corda em todos os relógios da estação todos os dias.


          E é na estação em que acaba conhecendo Isabelle (Chloë Grace Moretz, de “Deixe-me Entrar”), filha adotiva de Papa Georges (Ben Kingsley), dono de uma loja de brinquedos, ao qual Hugo comete pequenos furtos, na intenção de concertar um boneco autômato, que foi salvo do esquecimento no porão de um museu em que seu pai trabalhava.

       
           O menino tem certeza de que o boneco é capaz de escrever algo, uma mensagem deixada por seu pai,  enquanto Isabelle quer viver uma aventura fora dos livros, uma vez que seu tio não permite que a mesma frequente o cinema. Surge uma grande amizade e juntos embarcam na maior aventura de suas vidas. Certamente uma obra peculiar, inspiradora que busca mostrar a beleza da 7º arte.


Gostaram da dica? Espero que sim, eu assisti o filme ontem e eu super indico!

Não esqueça de participar do sorteio!





Estilo? Só quem tem! E você, pode ter!


3 comentários:

PRODUTINHOS NO CABELO AND MAKEUPS disse... [Reply to comment]

Que legal Tamires! Adorei a indicação! Vou querer assistir também!

Beijos
Lucy

Siméia disse... [Reply to comment]

Adorei a indicação, vou assistir!! bjos

www.meninadeouro.net

Thalita Oliveira disse... [Reply to comment]

Já vi resenhas super positivas sobre esse filme :3 , tô bem curiosa para assistir :3 .

Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...