quinta-feira, 3 de abril de 2014

SPFW VERÃO 2015 - 1º & 2º DIA

Vamos espiar as novidades que estão fervilhando no SPFW temporada de Verão 2015? No primeiro dia desfilaram a Animale, Tufi Dueki e a Cavalera. Já no segundo dia tivemos o Alexandre Herchcovitch, a Pat Pat's, a Patricia Motta, a estreante Giuliana Romanno, o Vitorino Campos, Raquel Davidowicz para a Uma e a Triton. Desfiles lindos, vem comigo conferir
 
A animale trouxe uma coleção com um caimento mais leve e fluído do que de costume, mas sem perder a identidade da marca. A inspiração busca olhar para dentro do Brasil, e fica clara a inspiração quando vemos os materiais como a seda, o couro, a renda renascença, o tricô e o latex. O ponto  alto da coleção fica para a riqueza de texturas. A beleza apresentada na passarela é bem natural, olhos alaranjados e boca com gloss, o cabelo é liso e dividido ao meio. Amei esse mix de estampas que começam com coqueiros estilizados e terminam em grafismo. 

A Tufi Duek apresentou uma coleção bem jovem, com inspiração nos Balneários e nos ano 60, cada estampa e cada material utilizado vem desse universo, seja o alumínio da escada(da piscina), ou o estofado das espreguiçadeiras. O shape das peças vem clean, e com uma riqueza de decotes diferentes. O corte em A aparece em alguns vestidos levemente estruturados deixando a coleção bem feminina. A beleza apresentada pela marca é bem natural, sombra dourada, blush e gloss. Cabelo usado de lado e levemente amassado.
A Cavalera levou para a passarela uma coleção linda, jovem, leve e com uma certa pegada folk. Woodstock em Bali foi o ponto de partida para desenvolver as peças que transmitem um misto do festival e da ilha paradisíaca. O ponto alto da coleção fica para o floral dark com flores nativas. Há transparências, franjas e muitas botas, marca registrada dos anos 70. A beleza vem apenas para ressaltar a beleza, olhos delineados, boca nada e blush. Cabelos repartidos ao meio com efeito praiano. 

 Alexandre Herchcovitch trouxe uma coleção inspirada na diva Marilyn Monroe, as peças remontam a silhueta cinquentinha, e a pitada de sensualidade é bem sutil, sem fugir do estilo Herchcovitch. Essa releitura apresentou uma Marilyn contemporânea e atual, a cartela de cores é bem definida (rosa, vermelho, coral, tons de azul, off white) e os materiais usados são lindos( linho com algodão, couro, sarja de lã, denim, organza bordada, crepe, cetim duchese, seda rústica, gabardine, cashmere de seda, crochê bordado, tyvek, neoprene e látex). Estou in love com essa blusa de lacinhos. A beleza pede boca marcada, batom tangerina matte, e pele corrigida. Na cabeça, um coque arrumadinho e franja lateral.

A Pat Pats aprsentou uma coleção mais relax & cool, a inpiração veio de uma temporada que Andrea passou com a sua prima Harley Viera Newton. Ela ficou encantada com o estilo mais casual da prima, que vive em Los Angeles, está sempre de cabelo solto, usa pouco salto e ainda assim exala glamour. A viagem se estendeu por Tulum, Rio e Punta Del Este, onde ela notou mesmo life style. E com certeza, ela acertou em trazer esse despojamento para a sua coleção, pois ela agradara a consumidoras jovens e que amam moda. O ponto alto da coleção fica para o trabalho em couro (especialidade de sua mãe, Patricia Viera), especialmente os metalizados fortes azul e rosa. Arquinhos inusitados fazem a graça do desfile, a beleza vem com bocão rosa e pele corrigida. O cabelo vem solto e levemente texturizado.


A Patricia Motta surpreendeu ao trazer uma coleção leve, fresca e ultra feminina, inspirada “em cores e formas, em flores e sabores”. A cartela de cores que levam nomes de frutas como limão, pitaia, jabuticaba, lichia e pitanga. A silhueta é lady like, com cintura marcada e saias amplas de vários comprimentos. O ponto alto da coleção fica para as estampas aquareladas. Estou em um relacionamento sério com essa coleção. quero  tudo! A beleza pede boca tangerina, pele corrigida e uma sombra bem leve puxado para o laranja. Já o cabelo é um coque desajustado com tiara.
A estreante Giuliana Romanno, touxe uma coleção clean e chique. O ponto de partida é a cidade de Paraty, mas as referências são zero óbvias, nada de palmeiras. A cartela de cores reflete bem a inspiração: remete à areia da praia, ao sol e ao mar na primeira parte da coleção e com referências urbanas da metade pro fim do desfile, que tem brilhos e tons escuros. Mas sem dúvidas o simples vem cheio de elegância, mais uma vez mostrando que menos é mais. A beleza é simples, pele corrigida, sombra cobre. Os cabelos vem lisos e presos rente ao pescoço por um fio de ouro.

Vitorino Campos apresentou uma coleção linda e extremamente contemporânea, a inspiração para desenvolver as peças vem do "Buraco negro". Isso explica a cartela de cores, que começa com o negro do universo, passando por uma explosão de cores e finalizando com o off white da poeira cósmica. Ainda que a coleção tenha muito preto, as peças são leves e os tecidos são frescos(organza, cetim duchese, etc). O ponto alto fica para a transparência muito bem trabalhada e as sobreposições. A beleza pede pele corrigida, gloss e rímel. Cabelos soltos e repartidos ao meio.



Raquel Davidowicz trouxe para a passarela uma coleção linda, e moderna, inspirada no Dadaísmo. Fica clara a inspiração quando surgem as estampas, de roupas sobrepostas em tamanho real, que são fotografias das peças existentes em seu acervo criando um efeito trompe l'oeil. Além das estampas geométricas que foram estampas de forma proposital a criar um efeito de colagem. A coleção segue a linha street wear. A beleza vem com sombra marcada, cobre, e gloss nos lábios. Já o cabelo ganha um rabo de cavalo despojado e baixo.
A Triton apresentou uma coleção fresca, vibrante, confortável e com uma leve pitada romântica. A inspiração para desenvolver as peças foi buscada no vilarejo de Positano, na Costa Amalfitana. A cartela de cores é trabalhada de forma suave e doce. Amei a desconstrução inteligente da alfaiataria, essa tendência deixa a coleção bem atual. O ponto alto fica para as peças delicadíssimas de tweed e a bolsa saco. Uma das minhas favoritas até o momento. A beleza pede apenas olhos com sombra cobre, pele corrigida e boca nada. Os cabelos seguem com movimento, ainda que lisos e soltos.


Esse é o balanço dos dois primeiros dias de SPFW, demorou um pouco para sair porque estou em perto da semana de provas na faculdade, então tudo é uma correria. Espero que vocês curtam. E aí quais coleções são favoritas para você?

2 comentários:

Lulu on the Sky disse... [Reply to comment]

Tenho acompanhado os desfiles pelo site oficial da SPFW e estou encantada.
big beijos
Lulu on the Sky

Vi Furrati disse... [Reply to comment]

Me apaixonei pela coleção da Animale, e a do Alexandre me lembrou um pouco as coleções de Ready to Wear que o Mark Jacobs fez para a Louis Viutton.

oblogdafenixx.blogspot.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...